Todos os posts de zoovet24h

Gatos podem transmitir algumas doenças, saiba como preveni-las!

O que é zoonose?

Zoonoses são doenças transmitidas dos animais felinos para os humanos. Precauções simples do dia a dia, como higiene, limpeza da caixa de areia, prevenção de pulgas e carrapatos e a vermifugação contra outros parasitas, podem diminuir os riscos de contrair doenças.

Em entrevista ao site Coração & Vida, o veterinário Clayton Gonçalves de Souza, do Centro de Saúde e Estética Animal Zoovet, destacou que é preciso ter alguns cuidados ao decidir ter um gato como animal de estimação.

“Verifique se as vacinas e a vermifugação estão todas em dia, e leve o animal ao veterinário com regularidade, para garantir a vida saudável do pet e de toda a família.”

Segundo o especialista, os felinos devem ser castrados e as janelas da casa teladas para evitar que o animal  saia de casa. “Dessa forma, evita-se que ele tenha contato com outros gatos na rua que podem transmitir a doença.”

20151103-doencasGatos

Benefícios

Ter um gato ou qualquer outro animal em casa também traz muitos benefícios.

Estudos demonstram que esses bichinhos ajudam no desenvolvimento psicológico, social e na qualidade de vida das crianças, tais quais, aumento da responsabilidade, diminuição da ansiedade e stress, contribuição no aprendizado, integração familiar e diminuição do risco de desenvolvimento de alergias.

Crianças que são criadas com animais desde bebês diminuem o risco de desenvolverem algumas alergias, inclusive asma. Isso porque, com a convivência, os pequenos desenvolvem um sistema imunológico mais forte. Esse efeito, no entanto, não acontece entre adultos que já sofrem de alergias.

FONTE: Coração & Vida

As vantagens e desvantagens de ter um animal de estimação

Dados de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que 44,3% dos domicílios do país possuem pelo menos um cachorro, o equivalente a 28,9 milhões de unidades domiciliares.

O IBGE estima a população de cachorros em domicílios brasileiros em 52,2 milhões, o que dá uma média de 1,8 cachorro por domicílio. Já a população de gatos é estimada em 22,1 milhões, o que representa aproximadamente 1,9 gato por domicílio que tem esse animal.

A decisão de ter um animal, no entanto, precisa ser muito bem pensada. É uma vida que vai durar pelo menos 10 anos sob a sua responsabilidade. Uma vida que sente fome, medo, frio e gera gastos no dia a dia.

Em entrevista ao site Coração & Vida, o veterinário Clayton Gonçalves de Souza, do Centro de Saúde e Estética Animal Zoovet, destaca os prós e contras de ter um animal em casa.

20160126-pro-e-contra-pets

FONTE: Coração & Vida

Dicas para melhorar o bem estar no cativeiro

O estresse é uma condição que pode levar a anorexia, queda na imunidade e evoluir para o óbito.
Algumas medidas simples ajudava manter o ambiente do seu réptil mais confortável.

-Levar em consideração o comportamento social da espécie. Algumas delas vivem melhor em grupos , como por exemplo os dragões barbados.
-Evitar a presença de outros animais domésticos muito próximos, os do recinto, podem ser interpretados como ameaça e gerar uma situação de estresse para o réptil.
-fornecer um gradiente de temperatura ao longo do recinto (vertical e horizontalmente) para que o animal possa fazer sua termorregulação dentro do seu ambiente.
-construir locais onde o animal possa se esconder se sentir-se ameaçado, como tocas, galhos, laguinhos, etc…de acordo com a espécie.
-muitos répteis são “tímidos” e não lidam muito bem com a manipulação dos donos, gerando grande estresse no animal. Portanto, é extremamente importante que se o proprietário desejavam animal que possa estar sempre sendo manipulado, é necessário escolher com conhecimento o animal a ser adquirido. É comum os animais sofrerem lesões ao tentar escapar de uma contenção inadequada, e para o manuseio do animal é necessário saber contê-lo de maneira firme e segura.
-conhecer os hábitos das espécies, para montagem do recinto, com galhos, ou areia, ou lagos/aquaterrários de acordo com sua necessidade.

Regurgitação em serpentes

Esse tipo de comportamento em répteis pode ser resposta a algum estresse, ou sintoma de alguma doença. Geralmente o estresse está associado ao transporte ou manejo direto com o tratador. Outra possível causa de regurgitação está relacionada com a qualidade e a procedência do alimento oferecido ao animal.
É muito importante saber diferenciar essas causas, para tomar as devidas providências pra normalizar o quadro o mais rápido possível, antes que o animal comece a ficar debilitado por desnutrição.
Leve seu animal para a avaliação de um veterinário especializado.

Aves

1- Ao contrário do que muitos pensam, girassol não é um alimento saudável para papagaios, calopsitas e periquitos. Alimente seu animal com uma ração de qualidade e garanta uma vida longa e saudável.
2- Oferecer “comida de gente” para as aves, torna a dieta rica em gordura, é pobre em nutrientes essenciais, deixando a plumagem feia e a imunidade do animal baixa, além de provocar uma série de problemas nutricionais.
3- Além da ração, podem ser oferecidos algumas frutas e legumes para as aves, para saber como deixar a dieta do seu animal mais saudável é natural, procure um veterinário especializado e garanta o bem estar do seu Pet!
4- Nunca compre alimento para seu pássaro a granel, seja ração ou grãos, pois isso altera a qualidade sabor e sanidade do alimento. Prefira sempre pacotes já embalados, com rótulo é um veterinário responsável.

Répteis

1- Jabutis. necessitam de uma fonte de proteína. Sua dieta além de frutas, legumes e verduras variados, deve conter uma fonte de proteína como carne ou ração específica para jabuti.
2- Antes de adquirir um lagarto é necessário conhecer seus hábitos alimentares para saber se conseguirá mantê-lo. Lembrado que alguns deles, com a iguana, possuem uma dieta diferente de acordo com a fase da vida.
3- Fique sempre atento a procedência dos animais comprados para alimentação, como ratos, pintinhos ou insetos, para evitar transmissão de doenças ou intoxicação.
4- Lembre-se que um ambiente inadequado pode interferir na alimentação do réptil. Verifique frequentemente a iluminação, temperatura e umidade do terrário.

Roedores e lagomorfos

Rabbit-closeup-profile-looking
Lagomorfo

1- O feno contribuirá o desgaste dos dentes, prevenindo hiper crescimento dentário. Deixe sempre à vontade!
2- Algumas folhas verde escuro como couve, por exemplo, possuem altos níveis de cálcio, e devem ser administradas ponderadamente. Outro alimento com essa característica é a alfafa, por isso devemos ficar atento também à formulação das rações, evitando aquelas à base de alfafa.
3- A vitamina C, nunca deve ser diluída na água, e sim dada diretamente na boca do animal
4- Qualquer alteração na dieta, seja na ração, ou na variedade de vegetais, deve ser feita de maneira gradativa. Roedores e lagomorfos possuem trato digestório complexo, e sensível.